PARQUE URBANO DO PAÇO DE GIELA – ARCOS DE VALDEVEZ

PARQUE URBANO DO PAÇO DE GIELA – ARCOS DE VALDEVEZ

Architect
abdarchitetti
Location
Arcos de Valdevez, Portugal | View Map
Project Year
2011
Category
Townscapes

Hotels

Concert Halls

URBAN PARK WITH HOTEL AND OPEN AIR CONCERT HALL FOR 3000 PEOPLE IN PACO DE GIELA (PT)

abdarchitetti as Architects

ARCHITECTURAL DESIGN: ABDARCHITETTI BOTTICINI – DE APPOLONIA E ASSOCIATI (TEAM LEADER: ARCH.GIULIA DE APPOLONIA) COLLABORATORS: ARCH. D. LEDO, ARCH. ALESSANDRO ALBERTI, ARCH. ALESSANDRO GALPERTI, STEFANO FARINA STRUCTURAL ENGINEERING: ARA ASSOCIADOS – ING. F. RODRIGUES MEP ENGINEERING: — LANDSCAPE DESIGN: IACOPO PELLEGRINI, TERESA MARQUEZ FIGUERIDO


CONSTRUCTION COMPANY: —


PHOTOGRAPHS: —


CLIENT: MUNICIPIO DE ARCOS DE VALDEVEZ AREA: PARK 165.600 M2 HOTEL 1.708 M2 SPA 285 M2 (TOTAL BUILT 6798 M2) COST: 8.325.800 EURO DATE: 2011 CONSTRUCTION: —


STATUS COMPETITION: CONCEPT DESIGN – WINNER PROJECT


PROGRAM HOTEL, LANDSCAPE, MASTERPLANNING


Os elementos naturais da paisagem geram os princípios de ocupação humana do território: linhas de festo e de vale, linhas de aguas e respectivos grupos de vegetação, afloramentos de rochosos. Por meio destes simples elementos define-se a gramática elementar de todos os sistemas de ocupação do território, mesmos os mais complexos. A proposta colocase no âmbito destes princípios e apoderase deles, estruturando-se como uma sequencia de evidencias naturais de construção do território: a agua , a topografia, a vegetação, a procura dos elementos arqueológicos que reconstroem a historia do sitio. Os novos elementos que se introduzem não são nada mais que novos sinais naturais , destinados a sobreporse às estratificações do território e a tornarse, um dia, a nova arqueologia do sitio. A área do futuro parque do Paço de Giela e’ lindíssima nas suas relações territoriais e de vistas longínquas através dos pequenos vales que enquadram, como molduras, paisagens bucólicas ponteadas de aldeias e de rios. A ideia do projecto do parque e’ intervir com poucos fortes traços , que sublinhem e exaltem a topografia violenta do território sem o ocupar. A analise do sitio mostra como a verdadeira área de intervenção, ou seja a área onde a topografia acidentada do terreno e a falta de infra-estruturação viária permitem intervir, e’ na realidade muito pouca. A grande extensão dos equipamentos requeridos pelo programa ,teria facilmente levado a uma ocupado e uma “urbanização” excessiva do solo, cujo valor , do nosso ponto de vista , e’ pelo contrario a sua naturalidade romântica que se procurou preservar. Por isso a proposta tenta fazer uma síntese muito grande em relação ás superfícies dos elementos propostos; o hotel e’ construído numa quebra natural do terreno de forma a ficar, na sua quase totalidade, abaixo da cota principal dos percursos pedonais do Paço, desaparecendo como “volume construído”; O anfiteatro, ao contrario do que se poderia supor numa primeira analise, coloca-se paralelamente ao vale principal estruturando-se através de dois edifícios , quase dois grandes muros de contenção do terreno das encostas: dum lado o palco do outro o publico. O vale fica a escorrer livremente entre estes dois volumes. As tribunas para o publico não ocupam se não parcialmente o solo, mas estruturam-se em filas sobrepostas , constituindo um verdadeiro edifício de assentos e percurso. A mesma síntese e’ presente na própria estrutura do parque que se constrói através de dois percursos pedonais principais, paralelos entre eles e com orientação norte-sul: o primeiro e’ o “Percurso do Paço”, construído na linha de festo da colina, e alongado ate’ ao limite da cumeada para sul, de forma a ligar-se à zona da antiga porta do recinto do Paço , recuperada e integrada num novo espaço de estadia e ‘entrada do parque’ – o Miradouro da agua; O segundo e’ o percurso de acesso ao parque , na linha de vale , que liga a zona de chegada/estacionamento ( correspondente também à zona do palco do anfiteatro exterior e das áreas de serviço pavimentadas adjacentes ao mesmo), com a zona central do parque . Um novo ‘jardim temático’ – o Miradouro da agua, liga os dois percursos recebendo a antiga levada que chega de sul, e recuperando as ruínas da antiga porta do muro perímetral do Paço, e reencaminha o visitante que chega do vale do anfiteatro para o percurso histórico do Paço, que se liga também com o restaurante do hotel e a loja.

Project Credits
Product Spec Sheet

Children’s Healthcare of Atlanta
next project

Children’s Healthcare of Atlanta

Hospitals
Atlanta, Georgia, USA - Build completed in 2018
View Project